Alveógrafos – AlveoLAB e AlveoPC

Referência mundial para análise das propriedades de Força (W), elasticidade (P) e extensibilidade (L) da massa, sendo possível a classificação do trigo na recepção e controle de qualidade da farinha produzida.

Metodologia padrão: AACC 54.60-02, ICC nº 121, NF EN ISSO 27971.

Mixolab 2

Equipamento que caracteriza o comportamento reológico da massa, sujeita à mistura e variação de temperatura, que permite avaliar o comportamento reológico (glúten e o amido) com resultados de absorção, desenvolvimento, estabilidade, enfraquecimento, gelatinização, atividade enzimática e retrogradação da farinha.

Metodologia padrão: AACC 54-60.01, ICC 173

Veja o vídeoVeja o vídeo

SDMatic

Determina o teor de amido danificado em farinhas, de forma simples e automática, através do método amperométrico.

Metodologia padrão: AACC 76-33.01, ICC n° 172 e AFNOR VO3-731.01.

Veja o vídeo

Reofermentômetro F4

Avalia a capacidade fermentativa da farinha e/ou fermento, durante a fermentação sob condições controladas.

Metodologia padrão: AACC 89-01.01

Veja o vídeo

Infraneo

Equipamento com tecnologia infravermelho, realiza medições através de uma rede monocromática, análises em grão inteiro em menos de 60 segundos (trigo, trigo duro, cevada, centeio, milho, soja…) e em farinhas em 10 segundos.

SRC

Equipamento automatizado para análise de Capacidade de Retenção de Solventes – SRC. Os resultados tem impacto direto no comportamento reológico da massa durante o processamento e características do produto final.

Veja o vídeo

Moinho CD1

Moinho de laboratório para moagem experimental do trigo, com uma fase de trituração (rolos raiados) e outra fase de redução (rolos lisos).

Metodologia padrão: AACC 26-70.01 e NF EN ISO 27971

LABMILL

Moinho de laboratório com um diagrama de moagem diferenciado e desenvolvido em com parceria com o Milling Value Consortium (França) com o objetivo de retratar a moagem industrial.

Metodologia padrão: ISO 27971:2008

NSP

Sistema de limpeza de grãos que utiliza peneiras e aspiração.

Diversos tipos de grãos podem ser utilizados por possuir vários tamanhos de peneiras.

Quatuor II

Sistema automático de limpeza de grãos, que determina o percentual de impurezas (impureza leve, grãos quebrados, impurezas totais e grãos sadios).

Estufa EM-10

Equipamento versátil utilizado para medir a umidade através da secagem da amostra.
Possui 10 compartimentos separados, sendo possível realizar análise de 10 amostras em duplicata.

Metodologia padrão: AACC 44-20.01, AACC 44-15.02, ICC nº 110/1.

Misturadores – MR2L e MR10L

Os misturadores realizam as mesclas de farinhas e produtos granulados para preparação de amostras para análise, e são utilizados no acondicionamento de trigos para moagem.

Numigral I

Equipamento para análise de Peso de 1000 sementes. A contagem dos grãos é realizada automaticamente através de uma fotocélula e rampa vibratória.

Metodologia padrão: AFNOR NF V03-702 e ISO 720